Policial

Inquérito da PF conclui, novamente, que Adélio Bispo agiu sozinho ao atacar Bolsonaro

12/06/2024


 

A Polícia Federal (PF) voltou a afirmar, nesta terça-feira 11, que Adélio Bispo agiu sozinho ao atacar, com faca, o então candidato à Presidência Jair Bolsonaro, em 2018, durante um ato de campanha na cidade de Juiz de Fora, em Minas Gerais.

A conclusão foi exposta, em nota, pela corporação após novas investigações do caso. A PF, diante dos fatos, pediu o arquivamento do caso.

“Após retomada de investigações para identificar possíveis envolvidos no atentado contra o então candidato à Presidência da República Jair Messias Bolsonaro em 2018, a Polícia Federal concluiu que houve apenas um responsável pelo ataque, já condenado e preso“, diz o trecho principal da manifestação da Polícia.

No curso atual do inquérito, os agentes chegaram a cumprir mandados de busca e apreensão em endereços dos suspeitos e advogados. Os investigadores fizeram, então, nova análise dos equipamentos eletrônicos e documentos recolhidos nos locais. A apuração, no entanto, não resultou em nova conclusão sobre a facada.

“Outros possíveis delitos foram descobertos, relacionados a um dos advogados de defesa do envolvido no ataque, mas sem qualquer ligação com os fatos investigados”, informa a PF sem fornecer, ainda, os detalhes dos delitos citados.

 

AGORA RN

Essa publicação é um oferecimento

SÃO JOÃO CÂMARA